sexta-feira, setembro 21, 2007

MS NAS TELEVISÕES


O Subliminar na TV A televisão é "o principal fator de retardamento intelectual e afetivo" do mundo contemporâneo'. André Lwoff - Prêmio Nobel de Medicina

Origem:

A primeira experiência oficial com mensagem subliminar, ou seja, com estímulos que não se percebem conscientemente, na televisão foi realizado em 1974. Sam McLoud, da Telecast, fez 4 inserções da frase 'GET IT' num filme publicitário do jogo "Kusker Du". O comercial , que foi veiculado antes do Natal, com a mensagem 'escondida' - compre-o, projetada numa fração de segundos e repetida 4 vezes dentro do anuncio, foi o responsável pelo aumento inesperado e considerável das vendas do brinquedo. McLoud, defendeu-se alegando que o governo americano não teria definido o que era subliminar, e que, a proibição teria sido arbitrária e sem critérios.

O Merchandising:

De lá para cá, grande foi o avanço da utilização das mensagens subliminares na TV, geralmente sob o nome de 'merchandising'. Convencionou-se chamar de 'merchandising' toda vez que um produto ou idéia aparece na TV, cinema, teatro, revistas e mídia em geral, em sua situação normal de consumo ou utilização, sem declaração ostensiva de seu nome, marca ou registro. A Rede Globo por exemplo, como não pode aumentar o numero de comerciais nos intervalos, faz com que seu faturamento com o 'merchandising' cresça a cada dia. (Jornal da Tarde-09/set/83). Você não acha isto lamentável ? "No meio publicitário, é considerada antiética e até proibida a propaganda subliminar... mas há formas sutis de propaganda subliminar, que podem vender de tudo - idéias, conceitos, ideologias, desejos - sem que nenhuma lei possa impedir". (Jornal A Tribuna, de Santos-12/jul/89). Fica mais fácil entender agora porque foi considerável o aumento do consumo de cachaça no Brasil, principalmente 'Saramandaia' depois que a novela foi ao ar, ou o aumento de casos de meninas e adolescentes grávidas depois que Xuxa admitiu realizar seu grande sonho de ser mãe (sem necessidade de casar-se para isso). São muitos os casos de inserção de mensagens na TV, citaremos alguns mais conhecidos:Toalhas Artex, onde o ator aparecia saindo do banho utilizando a toalha, o batom Boca-loca da novela 'Ti-ti-ti', calcinhas Hope da novela 'Roque Santeiro, etc. Você ainda acredita em coincidência e Papai Noel ?

A Pedofilia na TV:

Já vimos que não só produtos podem ser vendidos através de mensagens subliminares, mas também ideologia e crimes ! Preste atenção nas declarações de Aguinaldo Silva, 57 anos, um dos novelistas mais importantes e mais bem pagos do país, autor dos maiores sucessos de Ibope da televisão como Roque Santeiro, Tieta, Pedra Sobre Pedra, Fera Ferida, Vale Tudo e Suave Veneno. Aguinaldo, homossexual assumido, já vendeu de tudo no horário nobre: pedofilia, aborto e homossexualismo ! Você não acredita ? Lá vai:
"Em Tieta, existia o personagem Coronel da Tapitanga, vivido por AryFontoura, que era pedófilo. Que comprava menininhas para criar. É uma história que não existia no livro de JorgeAmado, que foi inventada por mim e que era delicadíssima. Era pedofilia. As pessoas viram aquilo e não ficaram chocadas. Pode-se falar de qualquer coisa na televisão e nas novelas, desde que se leve em conta que se está escrevendo para 60 milhões de pessoas. Agora mesmo a personagem da Glória Pires em Suave Veneno fez um aborto. A Igreja não teve nenhuma reação". (Revista Isto É-09/ago/99)
Aguinaldo, que em 'Torre de Babel' já havia retratado o romance vivido por duas lésbicas, ainda ganha para fazer estas coisas, e não é pouco: são mais de 60 mil reais por mês !

A Influência Erótica sobre Crianças e Adolescentes

"Crianças de 6 a 10 anos...encontram-se na fase que, em Psicanálise, é chamada de latência (ou seja, período de reorganização e preparo para puberdade), A estimulação e a exposição precoce ao erotismo leva a criança a 'queimar uma etapa', ou seja, a passar pela latência sem elaboração e organização. Na prática clínica, especialmente, temos visto cosequências negativas dessa inadequação dos programs oferecidos às crianças." Relatório do Núcleo de Estudos Psicológicos - Unicamp - 1993

Agora, preste mais atenção ainda nas declarações feitas pelo ator Kadu Moliterno, 47 anos, da Rede Globo, que tem toda a sua carreira associada às emissoras de TV, desde que estreou há 29 anos em 'As Pupilas do Senhor Reitor': "Ela (a TV) só se preocupa com a guerra suja do Ibope e se esquece de educar as crianças. Não deixo meus filhos assistir nem às minhas novelas. São cheias de maus exemplos ! Ele não permite que seus filhos assistam a programas superconhecidos das crianças de sua idade (2, 5 e 7 anos), como: Planeta Xuxa, Angel Mix e personagens como Tiazinha e Ratinho.(Revistas Ana Maria e Contigo). Os programas infantis, que freqüentemente mostram dançarinas seminuas, apresentadoras sensuais, entrevistas maliciosas e piadas picantes, geralmente relacionadas à sexo, induzem as crianças à imitação e terem um comportamento semelhante. "...É preciso também ficar atento quando sua filha começa a se identificar com Xuxa, Angélica ou outros ídolos criados pela televisão...A menina que traça esse tipo de programa como padrão de comportamento está desenvolvendo um desejo sexual de uma garota de 16 anos. Ela já sabe o que é uma relação sexual ou um beijo na boca. O que os pais têm de fazer é questionar essas fixações e oferecer outros modelos". (Carlos M.Alvarez, professor e psicanalista que estuda o tema há 8 anos)

TV só depois dos 2 anos

"As primeiras experiências sensoriais na infância são tão importantes e marcantes, que tais impressões são as últimas a sobreviverem, quando o cérebro se desorganiza diante da senilidade, apoplexia, traumatismos físicos e mentais e outros acontecimentos psicofísicos. São também as primeiras a voltarem à recordação, após período de amnésia. Comprova-se assim quão fortes e persistentes são as imagens e impressões vivenciadas e presenciadas na infância" Dr. Bernardino Mendonça Carleial - Psicólogo e Clínico, enunciando um princípio da Medicina de enorme alcance para a formação da infância.

Crianças de menos de 2 anos não devem ver TV, e as crianças maiores e os adolescentes não devem ter TV no quarto. Essas são algumas das recomendações de um estudo divulgado na semana passada pela Academia Norte Americana de Pediatria. De acordo com o estudo, a TV pode afetar a saúde física e social dos jovens. No caso dos bebes, a TV não é indicada pois é uma atividade na qual há pouca interatividade com os pais e com outras pessoas. A educadora Peggy Charren, da Ação pela TV das Crianças, entidade que luta por uma melhora na qualidade da programação da televisão dos EUA, engrossa o coro dos que recomendam aos pais que não deixem seus filhos ver TV antes dos 2 anos. (Folha de S.Paulo-10/08/99).

E o que falar da influência dos "Teletubbies"?

Os personagens do seriado infantil inglês viraram ícones gays em quase todo mundo. Entre todos os personagens da série , Tinky Winky é o favorito dos homossexuais. Ele tem na cabeça um tipo de antena em forma de triângulo de cabeça para baixo, que dentre tantos significados, simboliza o movimento G.L.S (Gays, Lésbicas e Simpatizantes). Além disso, é de cor roxa, com a qual os homossexuais se identificam bastante e para completar ainda carrega uma bolsinha, evocando o estereótipo. Na série, ela é a sua 'mala mágica'. Repare que é um personagem masculino, porém fala fino e tem trejeitosefeminados. (Revista Veja 12/mai/99).

Certamente você deve estar se lembrando de Gasparzinho, o 'fantasminha camarada' que nunca teve namorada.

Os Desenhos (muito) Animados:

Nunca os Desenhos Animados ocuparam tanto o tempo e as mentes das crianças e dos adolescentes, quanto nestes últimos anos. Quando a garotada está se cansando das infindáveis repetições de um desenho, um outro é lançado e com ele, um enorme pacote de bugigangas, como estojinhos, mochilas, sapatinhos, cadernos, relógios, super-escudos, armaduras e é claro: as armas! É o merchandising se fazendo presente de novo...
Listaremos a seguir os principais desenhos, de acordo com sua influência no subconsciente, fato que leva os pequenos e também os adolescentes ao consumo desenfreado, ao vício, e por que não, à violência?

Caverna do Dragão

Um dos desenhos de maior sucesso da TV brasileira. O desenho na verdade nasceu de um jogo de RPG, "Dungeons & Dragons".
O FINAL DE "CAVERNA DO DRAGÃO" [EXTRAÍDO DA REVISTA HERÓI 2000] - Mestre dos magos é o Demo A história é tão sinistra que é difícil não se surpreender. Segundo o boato, o dragão Tiamat seria na verdade um anjo, enviado para dizer que os garotos nunca conseguiriam retornar ao seu mundo... porque eles estavam mortos! Após um acidente fatal na montanha-russa, Hank e seus amigos morreram e foram destinados a permanecer para sempre no inferno. Lá eles estariam sendo vítimas das maldades do Demônio, que aparecia ora na forma de Vingador, ora na forma de Mestre dos Magos. Para auxiliar seu trabalho, o Coisa-ruim tinha a ajuda de Uni, que sempre impedia as crianças de retornar para a Terra. Esta trama macabra foi amplamente divulgada na Internet e tão bem contada que muita gente passou a tomá-la como sendo verdadeira. Para acabar com as dúvidas, a Herói 2000 conversou com dois roteiristas e o criador do desenho, que concordaram em uma coisa: é tudo papo furado! > Gary Gyrax, produtor e criador de Caverna do Dragão, é quem define: "Não há verdade alguma nisso. Nenhum episódio assim foi produzido. Tiamat não é um anjo e nem ajuda de maneira nenhuma". Já Mark Evanier, um dos roteiristas da série, é mais enfático: "Isto é completamente falso! Apesar de vários finais possíveis terem sido discutidos, nenhum último episódio foi realmente produzido". O escritor Michael Reaves, roteirista de oito episódios, completa: "Caverna do Dragão foi um desenho muito sombrio para sua época - tanto quanto é Gárgulas hoje. Nós o levamos o mais longe possível para um programa infantil". Apesar de Caverna ter sido um desenho à frente de seu tempo, Reaves diz que não haveria chance nenhuma de uma história deste tipo ter ido ao ar: "Os garotos não ficaram presos no inferno, nem o Mestre dos Magos é o demônio ou coisa parecida. Essa história toda é absurda", diz. Mas então, qual é a verdade afinal?

O Verdadeiro Final

Ao final do terceiro ano da série, a CBS decidiu colocar no ar um episódio que encerrasse a temporada. Michael Reaves escreveu aquele que pode ser considerado o verdadeiro último capítulo da série: Requiem. "Este episódio foi escrito de forma que tivesse um duplo sentido, ambíguo e triunfante: se o desenho não continuasse, o final seria satisfatório; se continuasse, o episódio serviria de trampolim para uma nova direção". Reaves finalizou o Script de Requiem em maio de 1985. Para sua surpresa (e a de todos), a série foi encerrada bruscamente e este roteiro acabou nunca saindo do papel. Gary Gyrax explica o fato: "Em 85, a equipe do desenho se reuniu com os executivos da Marvel e da CBS e foi decidido que a série continuaria na temporada seguinte. Os seis garotos - mais velhos e experientes - seriam chamados de volta ao mundo da Caverna do Dragão pelo Mestre dos Magos. Três scripts do desenho foram feitos e eu até aprovei um deles. Mas algumas dificuldades surgiram. A D&D Corp. fechou e a CBS junto com a Marvel decidiu não continuar mais com o desenho. A nova série acabou cancelada antes mesmo de ser produzida". Caso resolvido e encerrado. Só falta agora a Globo voltar a exibir Caverna do Dragão. Os fãs saudosos agradecem.

O Final que Ninguém Viu

Requiem pode ser considerado o verdadeiro final de Caverna do Dragão. Escrito há quase quinze anos, a história traz algumas revelações surpreendentes e um desfecho que certamente agradaria os fãs. "Eu gostaria que o episódio se chamasse Redemption (Redenção), mas a emissora achou que este nome dava muito na cara", diz Michael Reaves. Com a série cancelada, o roteiro nem chegou a virar desenho. O script pode ser lido na íntegra no site do escritor (http://www.mindspring.com/~michaelreaves/Requiem.htm) . Veja o resumo da história: O episódio inicia com os seis garotos enfrentando uma hidra. O Mestre dos Magos aparece durante a briga mas se recusa a ajudá-los, o que causa estranhamento geral. Mais tarde, o Vingador surge e apresenta uma maneira para a turma voltar ao seu mundo: encontrar uma chave escondida e arremessá-la em um abismo. A proposta faz o grupo se dividir em dois (Eric, Presto e Sheila de um lado e Hank, Bobby, Diana e Uni do outro). Após quase morrerem em um vulcão, eles se juntam novamente e encontram a tal chave dentro de um sarcófago com a imagem do Vingador. Ao serem atacados por uma ameba gigante, Eric usa a chave em uma fechadura e salva seus amigos da morte certa. Isso faz o Vingador se transformar em sua forma real (um cavaleiro) e se revela filho do Mestre dos Magos. Com o Vingador libertado, os garotos ganham a opção de voltar para seus lares. O episódio termina sem o espectador saber se eles retornaram ou não para a Terra, deixando aí o espaço para uma continuação na temporada seguinte.

Dragon Ball

Animação japonesa, com muita pancadaria e esquisitices, cuja temática são as Artes Marciais, já virou febre, não só entre as crianças, mas também entre os adolescentes.O desenho é o mais assistido atualmente da TV paga (Cartoon Network), com audiência média de 9 pontos (lembrando que cada ponto, equivale a 80 mil telespectadores). O desenho estreou no Japão (pra variar...) em 1986 e levou 10 anos para desenrolar-se em três fases: - Dragon Ball, Dragon Balll Z e Dragon Ball GT. O desenho, que também faz sucesso na TV aberta, em sua trama mirabolante, mistura alienígenas, dragões e uma dose de simbologia ocultista. O personagem principal é Goku, um garoto que sai pelo mundo em busca de 7 esferas de cristal que, quando juntas, invocam um dragão (Shen-lon) que satisfará seus desejos. A história tem também um Mestre (este não podia faltar) que o fará um grande lutador, de quebra, um demônio chamado Piccolo. A febre também atingiu as histórias em quadrinhos e, 130 mil revistas já são vendidas mensalmente, sem falar, é claro, dos games, brinquedos e outras quinquilharias com o personagem. Pode-se observar também, a inserção subliminar do número 666, também conhecido como 'número da besta', na porta do carro do personagem Mr. Satã. (Revista Veja-18/07/01)

Digimon

Animação japonesa que segue os mesmos moldes de todas anteriores. Não faltam seres sinistros encapuzados, monstros, e um enredo que envolve os pequenos pelas sequências das cenas, das cores utilizadas e a trama, sempre envolvente. Analisamos um episódio de Digimon e, numa cena quase que imperceptível, quando pausada em "slow motion" verificamos a presença de uma simbologia bastante complexa, numa antiga mesa de pedra. Nela havia várias inscrições entalhadas de Pentagramas (o signo mais antigo do satanismo) e, do lado direito, um esquado entrecortado por um compasso, ícones maiores da maçonaria. Depois de fazermos inúmeros testes com públicos de diferentes idades em nossas palestras, ficou comprovada a eficiência desta inserção subliminar.

Pokémon(primeira parte)

Pokémon(segunda parte)

Criados pelo japonês Satoshi Tajiri, que,quando pequeno, além de criar insetos, tinha uma fixação:ser entomologista. Com seus sonhos frustrados devido à ocupação imobiliária de seu país, no final da década de 70 com a construção de grandes shoppings nas áreas de agricultura do arroz, Tajiri, criou os Pokémons na forma de lagartas, traças e caranguejos, espalhados por bosques e rios virtuais. Com a ajuda de um amigo, Pockémon virou um game em 1996, quando o projeto foi comprado pela Nintendo.(Revista Época-27/12/99). Dado o sucesso do jogo, logo se transformou em Desenho Animado e, em seguida, filme, ou melhor "O Filme" que, até o início de dezembro de 99, ou seja, com poucos meses de lançamento, já havia arrecadado US$ 80 milhões. Quanto às suas influências, visite as seções "Nos Games" e "Notícias".

Acidentes e Crimes influenciados pelos filmes/vídeos.

Na tarde do dia 16/dez/97, quase 12 mil crianças japonesas foram afetadas pelas cenas de Pokémon, desenho animado que nasceu de um mini-game, virou desenho animado e depois filme no cinema. Do total das pessoas afetadas pelo desenho Pokémon, que é uma junção das abreviatura de Pocket (bolso) e Mon (monster=monstro), 700 precisaram ser internadas em hospitais locais no Japão. Elas foram vítimas de ataques de um caso raro de epilepsia, chamado de Epilepsia Fotossensível provocados pela explosão de flashes coloridos, em golpes luminosos desferidos contra Pikachu e seus colegas. O bombardeio de luzes teria provocado esta espécie de ataque epilético. Este fato fez com que Pokémon fosse tirado do ar durante quatro meses. (Revista Época-27/12/99) Leia mais a respeito desta causa, em "Perigo à Vista" na Seção "Nos Games".

Ainda sobre os 'Pokémon'

Quatro alunos de segundo grau foram presos na Filadélfia, por atacar outros estudantes a fim de furtar cartões com exemplares de Pokémon. Um estudante de 14 anos, foi esfaqueado em Quebec, no Canadá, em uma briga também pelos cartões. Na Carolina do Sul, um menino foi acusado de quebrar uma vitrine para roubar cartões no valor de 250 dólares. (Revista Educação). Este desenho foi banido da TV na Turquia. O governo tomou esta medida depois que duas crianças morreram depois de se jogarem da varanda dos apartamentos onde moravam. Elas teriam feito isso influenciadas pelos superpoderes dos personagens dos desenhos.

"Nos Games".

O estudante Vitor Alexandre dos Santos, 21 anos, matou em dez/98, a avó, o tio, a tia e a mãe para cumprir uma missão designada por 'vozes do além'. Os crimes ocorreram em Mirandópolis (SP) onde morava, e suas relações com "Spawn, o Soldado do Inferno" são muito evidentes. A forma como ele agia lembra o personagem do filme, do qual o estudante anotou um trecho do texto, que depois foi encontrado pela polícia. Spawn estrangulava as vítimas com as mãos . A exumação dos corpos revelou que Vitor quebrou o hióide - osso do pescoço - dos parentes, conforme constatado pela perícia. (Folha de S.Paulo-16/12/98).

Em maio de 99, em Denver, Colorado (EUA), dois jovens abriram fogo contra dezenas de colegas na escola. Tinham idéias nazistas, fabricavam bombas através da Internet, eram viciados no jogo 'Doom', e é muito provável que tenham se inspirado no filme 'Diário de um Adolescente' estrelado por Leonardo de Caprio, que interpreta um jovem drogado de N.York, que jogava basquete nos anos 60. Num de seus delírios, imagina-se na sala de aula de sua escola, vestido com uma capa preta e matando todos ao seu redor. Coincidência ? (Fonte:Vários jornais, revistas e noticiários de TV-Maio/99)

Em fev/00, o país assistiu chocado a uma cena brutal. O menino D.J.G, de 9 anos, deu 40 facadas nas costas de sua amiga M.D.N., de 7 anos, enquanto assistia a um programa de TV. O menino disse à polícia que agiu inspirado no filme "Brinquedo Assassino", que havia visto na televisão uma semana antes. No filme, o boneco Chucky 'incorpora' o espírito de um criminoso e passa a matar as pessoas. Trata-se de uma produção americana de 1988 que fez tanto sucesso que teve mais duas continuações, uma delas a 'Noiva de Chucky'. A menina só não morreu porque a faca utilizada era dentilhada, o que dificulta a penetração da mesma no corpo. (Jornal da Tarde-10/fev/00, Revista Educação mar/00)

Os Power Rangers foram proibidos no Canadá.

A Corte Suprema chegou a conclusão que a maioria dos crimes na adolescência era devido a influência deles. Foram criados por uma seita satânica no Japão - Iokamura em 1972. Um garoto estava brincando no Panamá, com os P.Rangers das 8 as 12 hs, quando caiu e começou a retorcer-se. Levantou-se, pegou uma faca e tentou matar o irmão de 2 meses e dizia "No Risen to live" - Não há razão para viver.; conforme a tradução que vai para o Panamá. Crianças no Panamá estão se suicidando por causa dos Power Rangers.(Dr.Josue Yrion -USA-97).

A Influência da violência na TV

O psicólogo americano Leonard Eron, em 1960, entrevistou 835 crianças em Nova York e observou o papel da TV em sua existência. Ele viu que, quanto mais programas violentos assistiam, mais agressivos eram. Em 1971 e em 1980 ele entrevistou o grupo de novo e verificou que muiitos daqueles que tinham sido cosumidores vorazes de violência na TV tiveram comportamentos hostis na adolescência e como adultos. Quanto mais agressivos eram aos 8 anos, piores tendiam a ser aos 20 e aos 30, protagonizando um maior número de prisões e condenações. (Rev. Super interessante-Ago/99).

Novela das sete fez merchandising "collorido"

Euclydes Marinho, autor da novela "Andando nas Nuvens", da Rede Globo, não satisfeito com os três personagens com o nome de sua mulher, Lilibeth Monteiro de Carvalho, que por sua vez, já foi mulher do ex-presidente Fernando Collor de Mello, criou dois personagens com os nomes dos filhos de Lilibeth com o ex-marido, Arnon Monteiro e Joaquim Pedro. Até aí, não há lei que impeça autores de novela colocarem nos seus personagens os nomes de seu agrado, se não existisse por trás destes nomes, interesses além das 'nuvens':Fora da TV, Arnon Affonso de Mello Neto é presidente do CSA, e a novela fez um merchandising do clube, onde numa cena, Alex (Otávio Augusto) aparece ouvindo um radinho de pilha, vestindo a camisa do time alagoano (CSA) e comemorando um gol enquanto diz que "o CSA é o maior time do Brasil". (Folha de São Paulo - 20/10/99)

Chucky & Maria João da Uga Uga!

Confirmado: a personagem Maria João (Vivianne Pasmanter), da novela Uga Uga!, foi mesmo inspirada em Chucky, o brinquedo assassino!(Revista Época-28/08/00)
Fonte: Mensagens Subliminarres

As Mensagens nos Filmes

A importância do Som (e da ausência dele...):

Engana-se quem pensa que o som, no cinema é simplesmente a música, feita sob encomenda, que vai servir de fundo para as cenas mais marcantes deste ou daquele filme. Claro que determinados filmes ficam tão associados às canções (e vice-versa), que torna-se impossível lembrar de uma cena, sem que não venha à nossa lembrança, aquele fundo musical, principalmente se você se emocionou com ela. Porém, o som como um todo, desde a respiração do ator, até a escolha da música, constitui parte integrante e fundamental de uma produção cinematográfica. Lembramos que os sons de fundo, ou seja conversas periféricas, sons de carros, navios, pássaros, buzinas, crianças brincando, etc, não são percebidos de forma consciente, ou seja, tem efeitos subliminares, portanto, eles quase sempre são produzidos meticulosamente em laboratório, para que se consiga os efeitos desejados para a cena. A exemplo do que acontece com a produção musical, as camadas de som, com suas respectivas diferenças de altura, freqüência e intensidades, são gravadas em camadas. Estas camadas são mixadas, uma a uma, e com o acréscimo gradual do fundo musical, vai criar no público, uma ilusão de situação real, 'mexendo' realmente com seu emocional. É a música que vai 'rechear' a cena, criando um suspense incontrolável, levando as pessoas a roer unhas, ou consumir mais pipocas e refrigerantes; ou quem sabe, fazer chorar, numa cena romântica, até os mais durões de coração...

A manipulação pelo silêncio...

Há dois tipos de silêncio ou ausência de sons. O primeiro, é quando realmente naquela determinada cena há ausência de som para se criar uma expectativa ou ansiedade pelo que vai acontecer em seguida. Segundo, quando a ausência de som é apenas aparente, ou seja, pensamos mesmo que não há som sendo emitido, no entanto, ele existe, está lá, claro que numa freqüência muito baixa, aquém do limite consciente da percepção humana. Sabemos que o complexo sistema auditivo do homem, tem suas limitações. Assim como existem os ultra-sons, captados apenas para alguns animais, como o cachorro, existem os produzidos em baixas freqüências, que são enviados diretamente ao subconsciente, portanto, subliminares. Esta técnica, há muito vem sendo explorada pela mídia, não só no cinema, mas nos supermercados, para coibir o roubo; nos consultórios médicos, para se atenuar a dor; nos cursos de línguas, etc.

A importância da luz e das cores:

Raramente são utilizadas as luzes e as cores naturais na produção cinematográfica, nos comercias para cinema e TV, ou nos clipes. A exemplo dos sons, tudo é cuidadosamente elaborado nos estúdios, nas ilhas de edição, através principalmente dos recursos da computação gráfica para se ter a garantia da eficiência nos resultados.
Alguns filmes com Mensagens Subliminares:

Carruagens de Fogo - 1981- Fox Video

Conta a história de dois corredores, um missionário escocês e um estudante judeu de Cambridge, competem nas Olimpíadas de 24. Retrata as emoções, dúvidas e frustações que motivam os dois esportistas. Baseados em fatos reais, levou Oscar de filme, roteiro, figurinos e trilha sonora. O trabalho de Maris Janson no filme, Carruagens de Fogo, rendeu-lhe o prêmio máximo da Academia de Cinema de Hollywood. W.B.Key, afirma que Janson controlou o humor do público, sua emoção, sua tensão, tranqüilidade e ansiedade com técnicas de iluminação que ele descreveu como subliminares. Janson explicou que sua maior dificuldade foi evitar que a iluminação fosse percebida conscientemente pelo público, pois isso destruiria seu efeito.

O Exorcista - 1973 - Warner Home Video

Os enxertos subliminares não foram poupados neste filme, ganhador do Oscar de roteiro e que é um marco do cinema de horror. Logo no começo, numa cena em que os lobos estão brigando, num lugar deserto, se prestarmos muita atenção, os sons emitidos pelos animais, no clímax da luta, passam a ser de grunhido de porcos que se fundem com o fundo musical, quase que imperceptíveis. Estes sons, de porcos sendo degolados, também foram usados, porém só em baixa freqüência ( por volta de 16 Hz) alternados com sons de orgasmo feminino, nas cenas em que a adolescente (Reagan) estava prestes a ser possuída pelo demônio. Descobrimos também, talvez a primeira referência que se tem notícia, sobre backward masking no cinema. A cena acontece quando o padre, tentando desvendar as misteriosas e ininteligíveis frases pronunciadas pelo demônio através da menina, utilizando um gravador (profissional) de rolo, inverte o sentido da rotação da fita. Ele se volta para o aparelho, assustado com a descoberta, enquanto as mensagens agora compreensíveis, contendo seu nome, vão sendo pronunciadas, com aquela já famosa voz gutural. Todas estas inserções subliminares acabam justificando, não só as reações de excitação sexual, mas também as reações histéricas de medo geradas pelo filme. O produtor admitiu publicamente que "O Exorcista" continha "estímulos subliminares violentos e assustadores" (Media Sexploitation - W.B.Key)

Silêncio dos Inocentes - 1981 - Vision

Grande vencedor do Oscar de 1991. Apesar do baixo investimento na produção, o filme, que arrebatou todos os principais prêmios da academia (filme, diretor, atriz, ator e roteiro adaptado) é um perturbador exercício de tensão e medo. Utilizamos muitas vezes, algumas cenas do "Silêncio dos Inocentes", quando ministrávamos sobre Sons Subliminares, em nossas palestras, principalmente a cena final, em que o personagem, interpretado pela atriz Jodie Foster, uma agente do FBI, está no escuro tentando localizar o canibal, um serial killer. Nesta cena, prevalece o silêncio quase que absoluto, não fosse os sons de sua respiração convulsiva e batimentos cardíacos acelerados. Num primeiro momento, quando passávamos a cena sem som algum, o índice de envolvimento emocional do público era praticamente nulo. Com o som, podíamos observar a apreensão das pessoas acompanhando sem querer, com o próprio corpo, as gesticulações da atriz. A cor utilizada nesta cena, aquele verde característico dos binóculos infravermelhos (para enxergar no escuro), também tiveram importância preponderante no resultado final.

Highlander, O Guerreiro Imortal - 1986 - Lumière

Conta a história de um homem imortal que luta contra um inimigo igualmente imortal. Vale destacar a participação de Sean Connery (o mestre do herói) e as seqüências de ações, que é uma das técnicas subliminares mais utilizadas no cinema, TV e principalmente videoclipes. Certa vez, recebemos um telefonema de um ex-aluno que já havia participado de uma palestra sobre mensagem subliminar. Contou-nos, assustado com a descoberta, que quando voltava a fita para rever uma cena em que o personagem é envolvido rapidamente por feixes luminosos e raios, esta parou 'sem querer' no meio da seqüência. Foi quando descobriu que, os raios formavam caras de demônios ou espíritos, como se estivessem envolvendo ou possuindo o personagem. Desde então, esta fita tem feito parte nas nossas aulas e palestras sobre filmes.

O Senhor dos Anéis - 2002

Incontestável. Esta é a palavra mais apropriada para definir a influência das mensagens contidas nesta trilogia de Tolkien; agora transportada para as telas, seja nos videogames, nos jogos de RPG, nas bandas de rock, na literatura, nos filmes e, porque não dizer, no comportamento de milhares de aficionados em todo mundo. Com certeza, jamais deve ter passado pela cabeça de J.R.R.Tolkien, o espectro de influências que causaria sua obra, "O Senhor dos Anéis"; que desde que foi lançado, é um dos campeões de vendagem, só perdendo para a Bíblia Sagrada. O livro foi publicado pela primeira vez na Inglaterra, em 1955. Chegou nos E.U.A. em versão autorizada em 1966. Tolkien era católico, politicamente correto, ou melhor, politicamente conservador e estudioso do inglês arcaico. Muitos jovens, ao tomarem conhecimento do livro, principalmente agora, levados pelo marketing 'pesado' na mídia, são seduzidos a mergulhar, de cabeça, num universo mágico, povoado por anões, elfos, e também, dragões.
A influência de Tolkien na literatura:
Harry Potter e Frodo. Dois personagens, o primeiro da "Pedra Filosofal", o segundo da "Marca do Anel" que, excetuando-se o fator cronológico, seriam pessoas de origens comuns, não fosse o fato de serem dotados de poderes sobrenaturais, capazes de façanhas impensáveis no limitado mundo infantil. Já não bastavam as tristes lembranças daqueles que, a pretexto de imitarem seus super-heróis, jogaram-se das janelas dos seus apartamentos, tornando-se os primeiros mártires desta geração massificada pela mídia. O sucesso obtido pelos quatro volumes de Harry Potter, aliados à esta verdadeira febre por explorar o oculto, a magia, os seres fantásticos, alavancou "O Senhor dos Anéis" às listas dos mais vendidos. Não é à toa, que a Srª. Joanne K. Rowling, a "mãe" de Harry Potter, abreviou seus dois primeiros nomes para "J" e "K", ficando assim: J.K.Rowling. Qualquer semelhança com J.R.R. Tolkien, não é mera coincidência...

A influência na Música

Se você empreender uma pesquisa, usando também a Internet, vai encontrar mais de 600 músicos ou bandas, não só de rock, mas dos mais variados estilos, com alguma influência da mitologia de Tolkien. - Ian Anderson; Jethro Tull; Led Zeppelin (Robert Plant, líder da banda, era fã de "O Senhor dos Anéis". Várias letras fazem referências diretas à obra); Rick Wakeman; etc.

A influência no Cinema

Quem pode contestar sua influência na "Guerra nas Estrelas", de George Lucas? Repare nos personagens, um grupo de seres muito estranhos lutando contra um mal comum; o estilo saga; guerreiros representando o mal; forças e poderes sobrenaturais, tanto de um lado, como de outro, etc.
A influência no RPG e nos jogos de aventura:
O principal jogo de RPG (ver seção "Nos RPGs"), o "Dungeons & Dragons", de 1974, foi apenas o primeiro dos jogos de interpretação, a mostrar claramente as influências do mundo mágico de Tolkien. Outro jogo, o "Gurps Fantasy" também se utiliza do mesmo método tolkeniano. Há quem afirme que o RPG, funcione como uma espécie de "porta" para o mundo da magia, introduzindo o jogador muitas vezes, à um caminho sem volta...

A influência no Comportamento

Quando "O Senhor dos Anéis" chegou aos E.U.A., em 1966, os jovens respiravam o "Summer of Love" na Califórnia, mais precisamente em San Francisco; o "verão de amor", que marcou oficialmente o início da era hippie. A exemplo do que já ocorreu com outros clássicos, como "Guerra nas Estrelas", não foram poucos os que chegaram a se "fantasiar" à carater, para recepcionar, como num verdadeiro culto à um deus, "O Senhor dos Anéis", em seu lançamento no Brasil. Sabemos que o espírito consumista mais uma vez faturou alto, desta vez, à custa dos anéis, das roupas élficas, das quinquilharias que se vendem nos camelódromos, das capas de cadernos, botons, camisetas, etc.
Se para muitos de nós, adultos, este mundo ainda está muito aquém da nossa limitada capacidade de entendê-lo, como ficam as mentes das nossas 'pobres' crianças?

Harry Potter e a Pedra Filosofal - 2001

O filme, baseado na obra de J.R.Rowling, conta a história de um menino bruxo, que descobre que tem poderes mágicos no dia de seu 11º aniversário. Antes de ingressar na Escola de Magia e Bruxaria Hogwarts - onde os meninos- bruxos são levados para aprimorar seus poderes - Harry vivia com os tios Walter e Petúnia Dursley, desde bebê, onde era muito rejeitado e maltratado, especialmente pelo filho do casal, seu primo Dudley. Harry veio para quebrar paradigmas dos heróis tradicionais, que se utilizavam de espadas, escudos e armas convencionais para defender o bem contra o mal, representados por vilões querendo, em sua grande maioria, dominar e escravizar a sociedade. O menino bruxo, por sua vez, busca tão somente a vingança através de rituais de bruxaria ou cultos ocultistas, contra aqueles que aparentemente o hostilizam, ou seja, passa a idéia que é certo punir sem critérios de julgamento. Fica então a interrogação: Uma criança na idade de H.Potter, seria capaz de premeditar tão urdilosas vinganças? É obvio que não podemos acusar um personagem de aparência ingênua como tantos outros, numa história de fantasia como tantas outras existentes. Devemos sim, nos ater às atitudes tomadas por este personagem, que não condizem com atitudes reais que devem ser tomadas por uma criança. Certamente estas idéias de rebeldia e vingança poderão ser absorvidas como dogmas por todas as crianças que se sentem rejeitadas ou oprimidas. Bem que Freud já dizia: " Nascemos cópias, morremos imitados".

Outros personagens:

Lilian e Tiago Potter - São os pais de Harry Potter, mas eles só aparecem nas lembranças do garoto. Lilian e Tiago também eram bruxos e tinham estudado em Hogwarts, até serem mortos pelo monstruoso Voldemort. Valter, Petúnia e Duda Dursley - Valter e Petúnia são os tios que cuidaram Harry até seus 11 anos. Rony (Ronald Weasley) - Estuda com Harry em Hogwarts. Os dois magos se tornaram grandes amigos. Rony tem sete irmãos, todos estudantes de Hogwarts. Hermione Granger - Outra amiga que Harry conheceu em Hogwarts. Juntamente com Rony, "Mione" e Harry passam por grandes aventuras. Rúbeo Hagrid - É o gigante que vai buscar Harry na casa dos tios para levá-lo a Hogwarts. Como todo gigante, Hagrid é meio atrapalhado, mas muito simpático Draco Malfoy - É o grande inimigo de Harry. Malfoy é aluno da fraternidade Sonserina, e vive importunando nosso herói. Lord Voldemort - É o vilão da história. O bruxo maligno que matou os pais de Harry quando ele ainda era um bebê, deixando o menino com uma cicatriz na cabeça em forma de raio. Alvo Dublemdore - Diretor da Escola de Magia e Bruxaria Hogwarts. Ninguém sabe a idade dele, mas como todo velho bruxo, Dumbledore deve ter mais de mil anos de idade. Minerva McGonagall - Vice-Diretora e Professora de Harry nas aulas de Transfiguração. Ela comanda a fraternidade Grifinória. Quirrel - Professor de Defesa Contra Artes das Trevas para os alunos do Primeiro Ano. Severo Snape - Professor de Poções Mágicas e Feitiçaria. Harry acha que ele não simpatiza muito com os alunos novatos. Gilderoy Lockhart - Professor de Defesas Contra Artes das Trevas do Segundo Ano. É boa gente, mas as vezes se acha muito convencido. Remo Lupin - Professor de Defesas Contra Artes das Trevas do Terceiro Ano. Sirius Black - O próprio prisioneiro de Azkaban, "vilão" do terceiro livro da série.

Harry Potter é barrado por pais na Polônia:

Vários estudantes primários poloneses tiveram de cancelar suas reservas para o filme Harry Potter e a Pedra Filosofal devido aos protestos de seus pais, informou ontem o jornal Rzeczpospolita. Kazimierz, diretor de escola primária em Rzeszow (sudeste), disse que vários pais de seus alunos protestaram contra "os elementos de ocultismo e mundo da magia apresentados pelo filme e suscetíveis de desfigurar o psiquismo das crianças". Cerca de vinte habitantes de Tarnow escreveram uma carta à municipalidade para impedir a distribuição do filme, o qual, segundo eles, "propaga a magia e ataca os valores católicos". Na sexta-feira passada, na Polônia, o filme baseado no romance de J.K.Rowlingo, bateu todos os recordes de bilheteria em uma premier no país. (A Tribuna -23/01/02)

Fantasia e Realidade:

Há muito tempo, a linha divisória entre fantasia e realidade, não só na literatura infantil, mas em quase todas as mídias, vêm ficando mais tênue. De forma alguma, nos posicionamos contrários à fantasia no universo da criança, mas ela deve ser analisada criteriosamente, segundo seu significado e consequente efeito. Não podemos esquecer das fábulas de Esopo enaltecendo o trabalho, como na "A Formiga e a Cigarra. Não estariam as fábulas modernas exaltando o papel dos fortes sobre os fracos; não estariam as idéias de vingança, de amor próprio e de vaidade, sobrepujando os valores éticos, busca de conhecimento, altruismo, valorização dos ideais de crescimento moral e espiritual, cujos conceitos infiltram-se no imaginário infantil, contribuindo na formação do seu caráter? Qualquer criança, em seu primeiro contato com H.Potter, já começa imaginar-se dentro da história e a desejar profundamente ser bruxo também, para que, assim como Harry, resolver da maneira dele (Harry) seus problemas de traumas, de rejeição dos pais, amigos ou qualquer trouxa (nome dado pelos bruxos da história de H.Potter, a quem não tem poderes mágicos) que atrapalhar o seu caminho.

Observe nesta imagem extraída do site http://www.harrypotter.com/, a formação de várias caras demoníacas dentro da área pontilhada. Você pode escurecer ou clarear a tela do seu micro, para facilitar a visualização e se surpreender com os resultados!
Alguns depoimentos preocupantes:

"Os livros de Harry Potter são o máximo porque me ensinam sobre magia e como você pode usar isto para controlar pessoas e ter vingança sobre os seus inimigos. Eu quero aprender a "Praga do Cruciatos" para fazer sofrer a minha professora de ciências por ter me dado uma nota baixa". Disse Craig Nowell, um garoto de 10 anos recém convertido a "Nova Ordem Satânica do Circulo Negro", em Hartland, Wiscosin. Veja o que disse uma garota de apenas 6 anos quando foi indagada a respeito do seu personagem favorito: "Hermonie e' a minha preferida porque ela e' esperta e tem um gatinho. Jesus morreu porque ele era um fraco e um estúpido." Disse Jessica Lehman, da Carolina do Sul. E aqui está a declaração de Ashley, de 9 anos de idade, típica média de idade dos leitores de Harry Potter: "Eu acreditava no que eles me ensinavam na Escola Dominical da Igreja. Mas os livros de Harry Potter me mostraram que a magia é real, é algo que eu posso aprender e usar agora, e que a Bíblia não é nada mas apenas um livro de mentiras chatas." E então mostrou como invocar "CEREBUS" com palavras de magia encontradas do livro, que é um cão de caça de três cabeças do inferno... Isto prendeu a sua atenção? Se não, que tal a declaração de um alto sacerdote da Primeira Igreja de Satanás em Salem, Massachusettes: "Harry é um enviado dos deuses para a nossa causa. Uma organização como a nossa, prospera com esse sangue novo, e nós temos tido mais pessoas se juntando a nós nestes dias do que podemos lidar, e é claro, a maioria delas é muito jovem e ainda são virgens, o que para nós é realmente muito suculento!"

Até a Próxima...

2 comentários:

Xamu disse...

Vai arrumar um emprego. Em vez de pensar bosta, por isso toda pessoa sem talento vira evangélico. Seu lixo.

Alex disse...

Xamu Vai cuidar Da sua vida. E deixa o cara expor o que Ele pensa... Isso É liberdade De Expressão, O Babaca!!!